sábado, 16 de julho de 2016

Conhece a Atleta do mês? Sónia Pinto leia pois então a entrevista!


Os Amantes da Corrida, começam por agradecer o “furo” jornalístico com a atleta Sónia Pinto, pela entrevista que nos concedeu e desejar votos de sucesso profissional e muitos quilómetros de sucesso desportivo! Conheçam então um pouco desta atleta!


“Sou a Sónia Pinto, tenho 24 anos e corro pelo Sport Comércio e Salgueiros e o meu treinador actual é o António Ascenção.”

Amantes da Corrida: Como tudo começou e o que te motiva a correr ?



Sónia Pinto: Tudo começou, nos corta matos escolares da escola. Tinha (eu) 13 anos quando corri o meu primeiro distrital no Parque da Cidade, ficando na 2ª. posição e que deu acesso imediato ao nacional em Santa Maria da Feira tendo ficando na 5ª.posição logo na estreia. Agradeço em parte esta oportunidade que surgiu à escola que frequentei, Agrupamento Vertical Dr. Leonardo Coimbra Filho (Porto).

Lembro-me de nesse mesmo Nacional, a atleta Diana Sousa, que representa actualmente o Maia A.C., se ter dirigido a mim, questionando-me se queria ou estaria interessada em correr por algum clube, tendo ficado com o meu contacto. Expliquei-lhe que jogava futebol e que iria pensar na eventualidade de mudar de desporto, pois só o faria com a autorização dos meus pais. Depois de ter aceitado, começei a correr pelos Alunos de Meirim F.C., cujo antigo treinador Carlos Ferreira, a quem agradeço toda a paciência e ajuda que sempre disponibilizou para comigo e me fez crescer.

Quando iniciei, confesso que não achava lá muita piada, porque onde resido consideravam-me maluca por treinar sozinha, na madrugada a chover, com calor  ou frio no meio de  montes acima e em estrada...

Entretanto em 2010, eu e o meu antigo treinador optamos/decidímos fazer uma corrida em Montanha e nesse mesmo ano fui convocada para a selecção nacional, tendo sido convocada para os Campeonatos de Europa na categoria de Júnior, que se disputaram em na Bulgária nesse mesmo ano. Classifiquei-me na 21ª posição e em 7ª por Equipa. No ano seguinte 2011 na Turquia debaixo de enorme pressão classifiquei-me na 6ª posição o que me deixou super feliz, dediquei ao meu pai que se encontrava hospitalizado.

Após os Campeonatos da Europa de Atletismo de 2011 surgiu uma lesão, que me fez interromper  três épocas, até final de Dezembro de 2014. Por diversas vezes tentei regressar, mas sem êxito. Tratou-se de um problema na coluna, que ainda hoje, acaba por me limitar um pouco na consistência física.

Felizmente tive o apoio de alguns amigos, nomeadamente o Luís Ricardo Pereira, actual atleta da Associação de Atletismo de Tâmega, que vivia situação idêntica a que eu estava a passar.

No ano 2015, conheci um novo treinador e actual, António Ascenção, que (de)monstrou toda a sua disponibilidade para me ajudar, conheci-o através do atleta Fernando Barros que representa o Grupo Desportivo Airão.

A.C: O que melhorou a tua vida com a prática do Atletismo?

S.P: Ora, boa pergunta... é difícil descrever como encaro este desporto, uma vez que sou uma atleta bastante emotiva e espontânea. Não tive uma infância (nada) fácil, nem uma adolescência como teria desejado, a corrida  foi então o meu refúgio, porto de abrigo, a terapia que precisava, na qual emocional e mentalmente encontrei a minha liberdade, paz interior e consigo libertar o stress diário.

Melhorou igualmente alguns aspectos, pois tenho uma profissão que não me permite levar neste momento mais a sério, e com pouca disponibilidade.
Psicologicamente como referi é onde me sinto livre e onde me leva para um lugar de conforto. Conheci e conheço pessoas fantásticas neste mundo da corrida e que têm o mesmo prazer que sinto... tenho os meus sonhos!


A.C: Alguma dica ou lição para ajudar/motivar outros atletas ou iniciantes?

S.P: Sim! Embora não seja tão experiente/profissional falo inclusivé das lesões que tenho ultrapassado e pelas que estou a passar nesta última época. 
Tenham cuidado com a alimentação, façam uma boa hidratação, um bom método de recuperação, treinar em menos não dá resultados, assim como treinar em demasia ocasiona o "overtraining" não só fadiga muscular como agrava a nossa saúde.
Procurem não só conselhos de amigos, mas a de médicos/fisioterapeutas (profissionais) especialistas, pois por vezes caímos no erro de ouvir opiniões erradas e de uma pequena e por vezes insignificante dor podemos originar graves lesões.

Sejam ambiciosos, no que toca aos vossos objetivos mas sempre com o maior cuidado possível!

A.C: Quais os teus sonhos/objectivos ?

S.P: Tenho muitos sonhos, neste momento recuperar a 100% é uma prioridade para poder então estar presente novamente num Europeu. Ambiciono igualmente estar presente numa competição de grande nível como o Mundial ou Jogos Olímpicos o que sei que não será tarefa fácil, mas irei lutar por isso!

Por fim, quero agradecer esta grande oportunidade de resumir/exemplificar um pouco dos meus nove (9) anos de Atletismo e agradecer também à minha maravilhosa família, amigos e conhecidos e inevitavelmente não poderia esquecer o meu grandioso treinador que acredita em mim e todos os dias me faz acreditar que é possível sonhar!