sábado, 12 de setembro de 2015

Meia-maratona das Lampas - 2015





Finalmente, consegui fazer a "Badwater " das meias maratonas!


Por este ou por aquele motivo, com ou sem desculpas, talvez (algum) receio ou medo, sei lá o quê, nunca consegui fazer esta prova, Meia Maratona da Lampas, igualmente conhecida no meio do mundo das corridas como a meia das rampas...


Deixando de brincadeira, nunca fiz esta prova, pelos factores em cima enumerados, mas principalmente por se realizar no início de  Setembro que por norma é o meu mês de eleição para tirar férias com a família, este ano foi excepção e perdem-se algumas coisas e ganham-se outras...

E o dia a nível pessoal até foi doloroso...


Afinal aqui e na vida temos é que saber  tirar vantagens das desvantagens...sempre!


Mas mais tarde que nunca e esta aprova, que até poderia chamar-se o “Pai” das meias maratonas, ou a dita "Badwater" é a segunda mais antiga do nosso país, a com mais edições a ”Mãe" é a meia maratona da Nazaré.

Organização prima pela excelência e com o intuito de agradar a todos os atletas do pelotão, o Grupo de Dinamização e União de Freguesias de S. João das Lampas e Terrugem realizaram a 39ª. Edição  e que está  inserida no programa das Festas de Nossa Senhora da Saúde.


Uma prova de cariz familiar, tal é o envolvimento por parte de todos os participantes e organizadores.

Percurso com grau de exigência alta/elevada, afinal o nome porque é conhecida faz todo o sentido, dura, durinha!

Abastecimentos a cada 5 Km, populares com mangueiras e chuveiros para " molhar" a malta, banana ao 15km, dorsais de boa qualidade e personalizados, placas identificativas dos quilómetros e imagine-se com isto tudo ainda pagámos a módica quantia de 10 euros, o que nos dias de hoje é o preço das inscrições para provas de 10 Km, isso é quando não são mais caras. 

Percurso que parecia uma serra, para cortar madeiras, mas único, fora do meio citadino e percorrido por estradas rurais. 

Em Alvarinhos, do lado esquerdo o Convento de Mafra e do lado direito no horizonte o Palácio da Pena, bonito mesmo, e só para os lentos que conseguem por vezes observar estes detalhes.

Notável e apenas outro pequeno, mas grande detalhe, (algo que nunca tinha visto) placas com indicação da distância (100metros) do abastecimento próximo.

Outro factor relevante, o número de atletas participantes e o recorde da prova que eventualmente foi superado, o do pior tempo...o meu! Acho que  se não foi esteve por lá perto, e pela primeira vez devo ter sido o carro vassoura!

Dito isto, espero em 2016 aqui voltar, para festejar o 40º. aniversário.

Site da Prova: aqui
Fotos Amantes da Corrida: aqui